Saúde webmaster

【INFECÇÃO URINARIA】Quais os Sintomas de INFECÇÃO URINARIA?

Como tratar infecções recorrentes do trato urinário?

O Que Tomar Para Infecção Urinaria. Existem sintomas que podem transformar sua vida em um pesadelo.

Alguns deles são:

– Queimação dolorosa

– Coceira no ambiente íntimo

– Corrimento vaginal.

O novo método de tratamento de infecções recorrentes do trato urinário envolve não apenas combater os micróbios que os causam, mas também apoiar a microflora adequada do corpo impedindo sua multiplicação.

– Quase todas as mulheres pelo menos uma vez na vida sofreram uma infecção gênito-genital.

– Muitas mulheres lutam com essas doenças diversas vezes, porque embora sejam tratadas elas gostam de voltar.

 

→ PRINCIPAIS DICAS FINAL DO ARTIGO

 

Quer ver depoimentos e dicas sobre Infecção Urinária

Deixe seu comentário no vídeo abaixo!

Trabalhamos com amor e dentro do possível seu comentário será respondido!

Este conteúdo não substitui uma consulta medica!

#dietablogbr

 

(VÍDEO) → Infecção Urinária: Conheça Remédios Caseiros Para Tratamento

 

Por que se adquire uma infecção urinária?

As infecções do trato urinário-genital são um problema comum em mulheres, principalmente devido a curta distância entre a vagina e o ânus.

As bactérias que se multiplicam nos intestinos são capazes de se mover de lá para áreas íntimas, apesar do aumento da higiene.

Agora graças a drogas e pomadas conseguimos nos livrar de bactérias e fungos, por causa do reservatório de micróbios ruins nos intestinos, as infecções tendem a recorrer.

A infecção do trato urinário é uma consequência da transferência acidental destes microorganismos para a região uretral, por exemplo, durante a relação sexual ou como resultado de hábitos de higiene inadequados.

Após a colonização da uretra, as bactérias migram para a bexiga.

A vaginite é, por sua vez, o resultado de uma perturbação da sua microflora, isto é, uma redução do número de bactérias benéficas e um aumento de patógenos.

 

O que é a infecção urinária?

Infecções da bexiga são causadas por bactérias naturalmente encontradas no intestino grosso e ao redor do ânus, principalmente Escherichia coli.

Elas causam dor ao urinar, sensação de pressão constante na bexiga e às vezes hematúria.

Sintomas semelhantes à inflamação da bexiga também podem ocorrer com outros patógenos sexualmente transmissíveis, como clamídia e gonorreia.

As infecções vaginais bacterianas são acompanhadas de corrimento esbranquiçado com forte odor de peixe, aumentando após a relação sexual e durante a menstruação.

Com infecções fúngicas, a descarga de odor semelhante a queijo se parece com “leite cortado”, coceira e queimação.

Os odores amarelos esverdeados, espumosos e desagradáveis ​​combinados com a urgência urinária e manchas vaginais podem ser um sintoma da tricomoníase.

 

Tratamentos para infecção urinária

O ecossistema vaginal adequado requer a manutenção da reação ácida e o equilíbrio entre o número de bactérias boas e ruins.

As bactérias mais importantes responsáveis ​​por manter o pH adequado do ambiente íntimo são os lactobacilos.

Sua quantidade adequada fornece uma reação de ácido vaginal que impede a multiplicação de microrganismos perigosos.

Muitas espécies de bactérias do ácido láctico colonizam também o trato digestivo, incluindo os intestinos, onde entre outros, inibe o desenvolvimento de microrganismos patogénicos.

Infelizmente, tanto o trato digestivo e na vagina é muitas vezes um desequilíbrio entre a quantidade de bactérias “boas” e “ruins”.

Pode ser utilizado:

– Antibiótico terapia

– Terapia hormonal

– Terapia antifúngica

– Doença (ex: diabetes, anemia, fase do ciclo menstrual e muitos outros).

As infecções do sistema geniturinário são tratadas com antibióticos, quimioterápicos e preparações antifúngicas.

No entanto, tanto a vaginite como as infecções da bexiga podem ser recorrentes.

Em seguida, utiliza-se pro bióticos direcionados que contêm bactérias do ácido láctico, por exemplo, Lactobacilus rhamnosus PL1, Lactobacilus plantaram PM1.

Eles também são recomendados para:

– Mulheres que usam pílulas anticoncepcionais, passando por distúrbios hormonais, por exemplo, durante a gravidez ou menopausa

– Pacientes antes e depois de procedimentos cirúrgicos no sistema geniturinário.

 

Nesta situação, pode-se supor que a causa da inflamação do aparelho geniturinário é a perturbação do equilíbrio microbiológico intestinal.

Uma mudança favorável na flora intestinal será então um elemento indispensável do tratamento.

A eliminação de microrganismos patogênicos e a restauração do equilíbrio evitarão a disseminação de patógenos na região da uretra e da vagina.

Para fazer isso, comece com probióticos direcionados, por exemplo, ProctoLact para apoiar a flora intestinal normal.

As espécies de bactérias que habitam os intestinos contidos nelas têm uma capacidade natural de se mover ao longo do trato gastrointestinal até o reto, de onde elas migram para a uretra e para a saída vaginal nas mulheres.

Graças à capacidade de aderir células ao epitélio urinário, vagina e ânus, elas formam uma barreira protetora natural e impedem a multiplicação de patógenos como bactérias e fungos.

ATUALIZADO: 17.05.18

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!